Como posso ser um redator Freelancer?

0
210

Para começar a sua carreira de escritor freelancer, o primeiro passo é sem dúvida encontrar a sua paixão. Se você foi um jornalista, pode ter sido obrigado a trabalhar em áreas que não eram do seu interesse. Contudo, cumpriu o seu papel e até escreveu textos interessantes. Isso é normal acontecer, mas se você quiser subir na carreira enquanto escritor freelancer, não tome essa opção. A explicação é bastante simples: para se ter sucesso na internet é necessário ser o melhor e ninguém consegue ser o melhor fazendo algo que não gosta.

É certo que a sua paixão pode já estar mais que explorada na internet. Vejamos o exemplo do esporte. Se você trabalhava na área do esporte enquanto jornalista, seria um suicídio você iniciar um projeto para concorrer com a Globo Esporte ou com o portal Terra. O máximo que conseguiria fazer era trabalhar que nem um louco para ter meia dúzia de visitantes. O segredo é procurar por áreas que eles não estejam explorando. Dando uma olhada pelo site do Globo Esporte, realmente é difícil encontrar áreas onde eles não estejam trabalhando: têm video, notícias e jornalistas com blogs pessoais.
Então, o que deveria fazer um jornalista para conseguir se destacar na área dos esportes? Em primeiro lugar, poderia explorar um pouco mais a questão do video, principalmente nos artigos de opinião. Você poderia combinar um amigo e gravar um video no qual os dois comentavam uma partida de futebol, por exemplo. Outra das hipóteses seria explorar os esportes menos falados no site, como o golfe ou o ténis de mesa, por exemplo. Certamente jamais teria milhões de visitas por dia, mas trabalhando num nicho tão específico, mais facilmente você será considerado um especialista.

DEVEMOS ESPERAR PELA INSPIRAÇÃO PARA TRABALHAR?

Quem trabalha em casa, habitualmente não tem obrigação de escrever todos os dias ou com um horário rígido. Por isso, muitos ficam esperando por inspiração para que escrevam os seus textos. Mas com o passar do tempo e com a repetição da rotina de escrita, essa inspiração torna-se mais difícil de ser conseguida. Ou seja, os bloqueios criativos acontecem mais frequentemente com o passar dos meses. Então surge a dúvida: devemos esperar pela inspiração para escrever ou devemos escrever artigos de forma rotineira, mesmo que tenham menor qualidade?
Como é óbvio, cada caso é um caso. Se o leitor é contratado pelo dono de um blog para escrever um artigo todos os dias, com ou sem inspiração terá sempre que fazê-lo. No entanto, cabe a si enquanto profissional conhecer-se e saber a facilidade com que a sua inspiração termina. Neste momento e com a quantidade de palavras que tenho escrito os artigos na Escola Freelancer, tem sido difícil publicar um post todos os dias. Por mais que eu quisesse, o tempo e o estudo que cada um exige tornam essa tarefa quase impossível.
Devido a isto, deve equacionar sempre antes de aceitar um trabalho. Lembre-se: qualidade em vez de quantidade. Saiba até onde pode ir a sua inspiração e faça um gerenciamento correto dela. Tal como tudo, ela também se esgota e cabe a si, enquanto profissional, saber geri-la da melhor forma.

COMO ENCONTRAR INSPIRAÇÃO

Como é óbvio, existem formas de você trabalhar a sua inspiração. O leitor pode adquirir rotinas que levem a sua imaginação a estar sempre alerta. Veja alguns deles:

Leia blogs: Todos os dias, pesquise os mais variados blogs, tanto em língua portuguesa como inglesa ou espanhola. Eles lhe darão ideias fantásticas para artigos. Aconselho que utilize o Evernote como forma de guardar todos os artigos que gostar, pois com o passar do tempo certamente ficará com muitos por ler

Livros: Apesar de aconselhar os blogs, é difícil encontrar um site que seja tão interessante ao ponto de você acompanhá-lo constantemente. Pelo contrário, existem centenas de livros que com certeza podem fazer a diferença no seu trabalho. Tenha o objetivo de comprar e ler, pelo menos um livro por mês. Romances são uma excelente forma de melhorar a sua criatividade.

Pare para pensar: O fato de estar sempre com pressa e sob pressão pode cortar a sua inspiração. Por vezes parar para pensar naquilo que pode fazer pode ajudá-lo a ter ideias que, caso contrário, não iriam surgir. Neste campo, a meditação é a melhor forma de consegui-lo. O próprio Steve Jobs tinha esse hábito.

Leia histórias de sucesso: Ver como os outros fizeram também é outra fonte interessante de inspiração. Não digo que deva copiar o que eles fazem, mas certamente poderá adaptar algumas ideias aos seus artigos. Os esportes fazem isso constantemente: um método de trabalho que tem sucesso no atletismo é adaptado ao tênis, por exemplo.

Escreva artigos de opinião: Escrever artigos técnicos torna a nossa forma de escrever demasiado mecânica. Ter um blog mais pessoal onde possa divagar um pouco e escrever sobre aquilo que lhe vem à cabeça é bom para estimular a criatividade.

ERROS QUE VOCÊ DEVE EVITAR

Tal como em tudo na vida, quando começamos algo novo cometemos alguns erros por falta de experiência. Mas para que o leitor consiga crescer rapidamente, é importante que evite alguns passos em falso. Eles acontecem com grande parte dos escritores freelancers que começam a trabalhar nesta área.

Escrever mais em quantidade do que em qualidade: Você precisa de pensar a longo prazo. Se tem aspirações em ser reconhecido pela sua qualidade e não quer trabalhar que nem um louco até aos 60 anos, é bom que comece a definir uma forma eficaz de escrever. Ao início é fácil cair na tentação de escrever para qualquer pessoa que lhe pague mais dúzia de reais. Mas será que o seu tempo de trabalho compensa esse valor tão baixo? Estude, estude e estude. Tente saber mais do que os outros para escrever melhor e prime pela qualidade dos seus artigos.

Não ter um método de trabalho: Desde o primeiro dia, é importante encontrar uma rotina enquanto escritor. Se está com dificuldades em fazê-lo, aconselho vivamente que leia o nosso artigo sobre como trabalhar em casa de um modo produtivo, no qual falo um pouco sobre a minha experiência enquanto escritor.

Focar-se em vários nichos: É difícil percebermos de tudo e estarmos por dentro das últimas novidades. Por mais que melhoremos a nossa produtividade o dia tem apenas 24 horas. Mas o desespero em ganhar dinheiro no início de carreira leva a que o escritor freelancer queira escrever para qualquer um, abusando do ponto um (mais quantidade do que quantidade). O meu conselho para que se concentre, no máximo, em ser uma especialista sobre três nichos de mercado. Mais do que isso é quase impossível de ser feito.

Não estudar constantemente: A escrita é uma das áreas que obriga você a ter os seus conhecimentos renovados constantemente. Portanto, guarde sempre bastante tempo do seu dia-a-dia para fugir à rotina e ler um pouco.

Achar que o dinheiro começa a surgir de um dia para o outro: Não é um problemas exclusivo dos escritores freelancers, também acontece nesta área. Ser reconhecido demora tempo e só uma boa reputação irá garantir-lhe bons rendimentos. Tenha paciência.

PESQUISE SEMPRE POR MAIS INFORMAÇÃO

Se você está a pensar em ser escritor freelancer, provavelmente a maioria dos seus trabalhos vão surgir da internet. Contudo, existem algumas considerações que você deve ter quando pensa em dedicar-se a este meio. A internet é um “local” onde existe muita concorrência. Qualquer pessoa cria um blog ou concorre a uma oferta de emprego. Por isso, se quiser ter destaque necessita de fazer melhor (muito melhor) do que os outros. E isso em grande parte passa por pesquisar por mais informação e ir mesmo “ao fundo da questão”.

Essa experiência acontece-me muitas vezes com o meu site de ténis. Dizer que o jogador X ou Y ganhou é o básico, toda a gente o faz. Então, para me destacar dos concorrentes acrescento sempre alguma informação ao título e ao texto. Digo que o jogador X “ganhou e conseguiu a sua 10ª vitória seguida”, por exemplo. Se nenhum dos meus concorrentes deu essa informação no título, já estarei um passo à frente. É claro que pesquisar por essa informação é algo que exige tempo e alguma criatividade, mas se você quiser ser melhor do que os outros, terá de acrescentar valor ao mercado.

COMO COMEÇAR UM TEXTO?

Esta deve ser a primeira preocupação de um escritor. Começar um texto da forma correta é conseguir agarrar uma grande percentagem dos seus possíveis leitores. Quanto temos um bom início (e um bom título) é quase sucesso garantido. Existem várias técnicas que vou partilhar de seguida consigo:

Use a técnica da pirâmide invertida: Quem estudou jornalismo certamente já ouviu falar desta técnica. O que ela explica é muito simples: comece pelo mais importante primeiro e aos poucos vá desenvolvendo o artigo. Funciona bem para quem quer trabalhar em sites noticiosos, mas não pode ser aplicado em blogs. Geralmente responde às questões “Quem”, “Como”, “Quando”, “Porquê” e “Onde”.

Estudo de mercado: As pessoas adoram números. Comece por dizer um dado estatístico e mais facilmente elas ficarão coladas ao seu texto.

Faça uma questão: É menos usual mas também costuma resultado. No entanto, a questão tem ser de ser resposta curta e que faça o leitor conseguir tê-la na ponta da língua em poucos segundos.

Conte uma mini história: O primeiro parágrafo deve ser algo reduzido, mas há sempre espaço para você contar uma mini história.

Inicie com uma dúvida: “E se eu agora quisesse ter uma ideia de negócio inovadora?”. É um exemplo de uma questão que você pode colocar. Pergunte algo no início e a pessoa cativar o leitor, que sente vontade de imaginar o futuro. Questões quase impossíveis de acontecer também funcionam bem.

Conte algo sobre si: Se você tem um blog como a Escola Freelancer, por exemplo, começar com uma experiência pessoal resulta sempre. As pessoas adoram saber o que os outros fazem ou deixam de fazer.

Fale sobre uma pessoa conceituada: Começar um artigo a falar sobre Albert Einstein ou Barack Obama aguça a curiosidade de quem lá. Além das pessoas gostarem de saber sobre outros, preocupam-se ainda mais se essa pessoa for famosa.

TRABALHAR COM BLOGS: DICAS QUE O VÃO AJUDAR

Antes de pensar em ser escritor freelancer, é importante separar uma coisa: escrever para blogs ou para jornais é diferente. Eu próprio, enquanto jornalista, tive algumas dificuldades para separar estas formas de escrita. O português e a forma de escrever são completamente diferentes. Para quem quiser saber mais sobre trabalhar como jornalista freelancer na internet aconselho que leia este nosso artigo sobre jornalismo freelancer ou os nossos conselhos para um jornalista adaptar-se à internet. Como já temos artigos nessa área, vou explicar a todos alguns princípios que podem ajudá-lo a ser um melhor redator de conteúdo ou blogueiro a tempo inteiro.

ESCREVA VERDADEIROS TUTORIAIS

Se reparar, nós nas Escolas Plus temos o hábito de escrever artigos com tamanhos um pouco maiores do que o habitual. Isto porque o nosso conceito, tal como na maioria dos blogs, é ensinar. E você jamais pode ensinar algo a alguém escrevendo um artigo de apenas 500 palavras. É necessário explicar tudo ao pormenor para que o “aluno” saia do artigo sem quaisquer dúvidas do que foi escrito.

Pelo que verifico nos blogs de sucesso, a maioria deles aposta também neste formato. Pelo que aconselho a quem decidir trabalhar nesta área, que opte sempre por artigos mais longos que o normal. Mas posts longos devem ser sinônimo de mais informação e não de mais palavras que não acrescentam valor ao artigo. É claro que isso exige muita pesquisa de informação e perder horas e horas à volta de um texto. Só com artigos bem partilhados e lidos milhares de vezes é que você será um conceituado escritor. No entanto, existem blogs que pedem textos de 300 ou 400 palavras. Se você achar que este é o seu trabalho, vá em frente, mas não é de todo o que aconselhamos.

CONTE HISTÓRIAS

Nós adoramos histórias. E se pudermos aprender com elas, melhor ainda. Quando tiver um artigo em mente, pense que história vai contar hoje. Um artigo é como uma história: precisa ter início, meio e fim. Ao estruturar o post na sua mente, tente contar uma história que cative o leitor. Introduza bem, desenvolva de forma eficaz e termine ainda melhor. Aprender a contar histórias é algo que se desenvolve com a experiência. Dificilmente um novato nesta área, consegue escrever textos tão criativos. Mas tenha paciência. Quando menos esperar, essa capacidade aparece.

DIVIDA-O EM VÁRIOS PONTOS

A apresentação de um artigo num site é determinante. Se o seu leitor clica para ler o seu post e vê um texto sem parágrafos e sem imagens, mais facilmente vai abandoná-lo. Os olhos vendem e nos sites esta princípio não é diferente. Um dos truques para dividir o seu artigo por pontos de forma eficaz é escolher um ponto para cada assunto. Como está a ver neste artigo, todos os pontos explorados têm um tema. Isto não é feito por acaso. É mais fácil para mim, pois escuso de ligar parágrafos, e é mais fácil para si, que tem as ideias mais organizadas.

USE PEQUENOS DESTAQUES

Este tem sido um dos hábitos que tenho inserido aqui na Escola Freelancer e que também tenho visto ser utilizado por muitos blogs internacionais. Usar pequenos destaques no seu artigo também pode ser interessante, porque além de ficar mais apelativo a nível estético, serve como forma de quebrar a rotina de estar sempre lendo o mesmo tipo de letras. No nosso artigo sobre como trabalhar em casa, poderá ver que no final de cada problema apresentamos uma solução, que chama imediatamente a atenção do leitor. No entanto, convém não abusar desta técnica. Use apenas em momentos especiais. Caso contrário, deixará de ser tão realçada pelo leitor.

A REGRA DOS TRÊS

Já explicamos esta técnica no post com 10 estratégias para escrever artigo fantásticos, mas vamos voltar a reforça-la aqui. Redigir um artigo implica quase sempre dar exemplos. Vemos muitos blogueiros e jornalistas a exagerarem nas listas, o que é um erro, principalmente para quem trabalha na internet, onde o tempo do leitor é ainda mais curto do que o normal. A regra dos três consiste em dar sempre no máximo três exemplos. Vejamos a frase: “Se você for psicólogo, advogado ou vendedor, vai precisar deste artigo”. Se reparar, eu apenas exemplifiquei três profissões.

A explicação é bastante simples: o nosso cérebro necessita de um determinado número de repetições para prestar atenção e decorar alguma coisa. No entanto, essa repetição não deve ser exagerada, caso contrário acabamos por perder a atenção do leitor. Deste modo, três é o número ideal. Se reparar em discursos, principalmente dos políticos, eles utilizam muito esta técnica.

COMO ESCOLHER UM TÍTULO?

O título é responsável por grande parte das suas visitas. Especialmente nos dias de hoje, em que as redes sociais são tão importantes e grande parte dos seus utilizadores partilha conteúdo apenas porque…gostou do título. Então, como fazer para escolher um bom título? Veja aqui algumas dicas:

Faça uma lista: É o mais viral de todos. Listas como os 10 melhores aplicativos para controlar o tempo ou 10 coisas que pode eliminar da sua vida para melhorar a produtividade são bastante eficazes nas redes sociais.

Pergunte: O fato de você realizar uma pergunta ao seu leitor faz com que entre imediatamente em contato com ele. Se eu lhe perguntar porquê não consegue trabalho como freelancer, você imediatamente começa a pensar sobre isso. Consequentemente, o seu próximo passo será ler o artigo e verificar se eu tenho alguma solução para esse seu problema.

Insira um nome conceituado: Em português não temos tanto esse hábito, mas nos Estados Unidos é muito usual vermos títulos como “As 10 coisas que Einstein nos pode ensinar sobre freelancing” ou “Henry Ford: tudo o que eles nos ensinou sobre publicidade”. Ao falarmos sobre alguém conhecido a probabilidade das pessoas clicarem é muito maior.

Explique como é fácil: Títulos tais como “chegar facilmente aos..” ou “como enriquecer rapidamente..” também são bastante virais, mas sinceramente não sou muito apelativo de serem utilizados. Por uma razão: é pouco provável que alguém consiga atingir rapidamente o sucesso em alguma coisa apenas porque leu um texto.

Dê dicas e conselhos: As pessoas adoram saber sobre dicas e conselhos. Elas esperam sempre que, naquele artigo, esteja a solução para os seus problemas.

Seja polêmico: Não aconselho que abuse desta prática, mas é certamente uma boa opção caso você pretenda gerar muitas visitas num curto espaço de tempo. Nos dias de hoje, ainda recebo comentários no meu artigo com dicas para não ser enganado por empresas de marketing de rede. Alguns são menos positivos, mas o objetivo estava lá: criei um debate e é dos artigos mais comentados do site.

Estes são apenas algumas ideias para títulos. Obviamente existem outras que poderá experimentar. Tudo depende da sua capacidade de imaginação e do tema que for abordado.

COMECE PELO MAIS IMPORTANTE

Entenda uma coisa: se o leitor não gostar do que está a ler, nesse exato momento vai abandonar o seu artigo. A internet é um excelente meio de divulgação, mas isso torna as opções das pessoas muito variadas. Por isso, se a opção de ler o seu texto não lhe agradar, rapidamente ela estará procurando informação em outro site. Começar pelo mais importante é uma excelente forma de facilmente prender a atenção do seu leitor. Se tiver alguma história interessante ou dados que sejam importante, considere inseri-los no início do artigo.

DIFERENÇAS ENTRE ESCREVER PARA UM BLOG OU PARA UM JORNAL

Depois de darmos algumas dicas sobre como escrever para um jornal aqui no blog (se ainda não leu, clique aqui, aqui ou aqui) e de explicarmos como deve proceder na redação de textos para blogs, chegou o momento de explicarmos algumas diferenças:

Um blog explica, um jornal anuncia: No artigo para um blog, você deve tentar ensinar ou partilhar algo. É um texto bem mais pessoal. Num jornal, você dá a conhecer um acontecimento. É apenas um veículo de informação, nada mais.

Atualização: Um blogueiro aposta mais na qualidade dos seus artigos, um jornalista na qualidade e quantidade ao mesmo tempo. Isto porque, enquanto um blog pode ficar sem atualização durante alguns dias, o site noticioso necessita de informação diária e consecutiva, caso contrário perderá leitores rapidamente.

Tamanho dos artigos: Apesar de não diferenciarem muito, um texto para um blog será sempre maior do que o de um jornal.

O fator tempo: Enquanto que num blog não existe sequer fator tempo e os artigos podem ser publicados a qualquer hora, isso já não acontece com os sites de notícias. Uma notícia perde toda a sua razão de ser se for publicada com cinco horas de atraso.

Interação com o leitor: Apesar de essa lógica estar a mudar aos poucos, os blogs são sempre um espaço de partilha de conhecimento e de interação entre o leitor e o redator. Por isso, o dono do blog terá praticamente a obrigação de responder aos comentários ou interações no Facebook. No entanto, um jornalista já não necessita de fazê-lo, visto que não está a dar uma opinião pessoal, mas sim a transmitir uma informação.

Regras: Um artigo jornalístico necessita de determinadas regras, que se não forem cumpridas, fazem com que a notícia perca credibilidade. Já um blog é mais livre e deve estar mais preocupado com outros fatores como a indexação para os motores de busca ou a linkagem entre artigos.

COMO CONSEGUIR TRABALHO

Agora que já definimos a nossa área de trabalho e o nicho de mercado que vamos explorar, chegou o momento de darmos um passo importante: conseguir trabalho. Para que os outros passos anteriores terem razão de ser, você necessita de começar a trabalhar. Acredite que você apenas realizou 20% do trabalho até agora. A partir deste momento é que se fará a diferença entre quem é realmente bom na profissão e quem fica apenas pela teoria.

COMECE PELOS DOIS F’S

O primeiro passo para você conseguir emprego é divulgar o que você faz aos dois F’s: Family and Friends. Eles serão as suas primeiras fontes de trabalho. Grande parte dos projetos surgem de pessoas próximas e a profissão de escritor freelancer não é excepção. A melhor forma de o fazer é criar contas nas redes sociais e ir falando sobre o que você faz. Muitos anúncios para publicidade ou para artigos patrocinados na Escola Freelancer surgem porque conheço as pessoas interessadas e porque mantenho contato com elas. Na internet, a credibilidade e a confiança são duas armas muito importantes.

INSCREVA-SE EM SITES DE PROCURA DE EMPREGO

Se conhece algum site de procura de emprego, adicione-o neste exato momento aos seus favoritos e assine a newsletter, dê modo a ficar informado e saber quando existe alguma vaga na sua área. Além do nosso Centro de Empregos, tem também vários sites como o Empregos RJ, Empregos ou o Portal de Emprego, que podem ser bastante úteis. Ou então dê uma olhada no nosso artigo sobre os 30 sites para encontrar trabalho como freelancer, no qual reunimos vários sites nacionais e internacionais. Opções não lhe faltam, mas é importante que você também saiba cativar os clientes a trabalharem consigo.

Um dos princípios base para você conseguir trabalho enquanto freelancer é fazer uma boa primeira apresentação. Se tiver com dúvidas sobre como fazê-lo, aconselhamos que leia o nosso post sobre conseguir trabalho freelancer.

CRIE UMA MARCA

Logo que tenha oportunidade, crie uma marca para o seu negócio. Abandone aquela ideia do “João Escritor Freelancer”. Crie uma marca, dê um nome e associe um logótipo. Esta opção não fará muita diferença no presente, mas garanto-lhe que no futuro você irá agradecer essa mudança. No nosso post sobre como criar uma marca de sucesso, demos dicas que podem ajudá-lo nesse campo.

Além de todas estas dicas, você precisa de ser persistente e não esperar pelo sucesso de um momento para o outro. Os resultados que você pretende demoram sempre meses a serem atingidos. No entanto, poderá sempre acelerar esse processo, escrevendo guest-posts ou fazendo publicidade. A meu ver, a criação de um blog é algo indispensável. Além de poder trazer-lhe bons rendimentos, também são a sua melhor montra para que consiga novos interessados. No seu blog, faça um separador onde dá a conhecer quem é e diga que também faz serviços de escritor freelancer. Pode fazer a diferença, acredite.

ESTÁ PREPARADO PARA INICIAR A SUA CARREIRA DE ESCRITOR FREELANCER?

Se você tem realmente o sonho de ser escritor freelancer, o meu conselho é que vá em frente. É uma área em franco crescimento. Mas como pôde ver pelo artigo de hoje, evite aqueles trabalhos que pagam dois dólares por artigo ou que você sinta que o seu trabalho não será reconhecido. A qualidade deve vir sempre antes da quantidade, para que consiga ter uma carreira a longo prazo. Trabalhar em troca de um míseros dólares só fará com que seja mais um entre milhares. Destaque-se, seja melhor e tenha o seu trabalho reconhecido.

E você, como começou a sua carreira de freelancer? Quais foram ou quais são as suas maiores dificuldades?

Autor: escolafreelancer

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA